terça-feira, 27 de setembro de 2011

Perto, perto, perto


Perto, vêm pra mais perto,
que meu ser se asfixia
nesta turva neblina
chamada saudade

Perto, vem pra mais perto,
onde não te escondas
do barulho das ondas
deste mar tenebroso...

E assim tão perto, perto, perto,
darei aos céus o meu alento
e a ti o meu contento
Vem mais pra perto, querido!

Nenhum comentário:

Postar um comentário