terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Deseño


Quixera escribir o teu nome,
con todas as letras, obxectos e emocións.
Tamén con todas as imaxes
que teño de ti ...
para que te fagas máis real dentro de min.

Quixera ter o teu nome en tatuaxe
escrita coa tinta do noso corpo
(O teu fratasado lento e sutil a trazar os
significados e as medidas perfectas)

Quixera máis, quixera ter-te escrita,
doce amada dos infinitos soños meus,
nas miñas entrañas, vértebras e vísceras,
como un deseño vivo, orgánico ... ás veces triste!

Que son as nosas emocións, senón trazos
dun artista na súa máis complexa creación?
Un xenio débil a buscar a súa propia imaxe,
un tolo insano, unha comedia que escribimos
unha vida que se revisa todos os días?

Onde está ese tan grande segredo
a ser enontrado? Atopa-lo-ei nas túas grazas.
nos teus bicos, o sexo que practicamos?
Onde a pintura seca, onde verso fica
en fin, onde todo para, pararemos nós

a deseñar-nos un ao outro ...
coas nosas bocas ea nosa lingua.
(Aquela que falamos)

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Já falou com Deus hoje?


Intimidade é um conceito que reporta ao nosso universo privado, àquilo que nós somos e que queremos ser quando estamos diante de nós mesmos. É como se cada um se olhasse diante de um espelho e dissesse: “Este sou eu”. Entretanto quando é preciso que saiamos desse espaço, tal qual a pessoa que se olha no espelho que, ao sair, precisa maquiar-se, necessitamos ocultar muito desse aspecto nosso, ou seja, somos, em parte, outra pessoa diante do público. Mas há pessoas que convivem ao nosso redor que, por conquistar-nos de alguma maneira, passam a fazer influencia em nós e na nossa vida, em maior ou menor grau. Algumas delas nos são tão prezadas que não temos medo de sermos nós mesmos diante delas, de compartilhar nossa intimidade. A elas nós chamamos de amigos, parentes, etc. São pessoas com as quais construímos laços afetivos sólidos, porque, de certa maneira, elas interferem positivamente na nossa existência. Mas o que dizer em relação ao nosso Deus? Existe alguém que nos conheça tanto quanto Ele? De fato, não, mas por que Ele passa tão despercebido? Talvez porque nunca tenhamos tentado construir com Ele um laço mais forte.

Olhando para o parágrafo acima, é possível ver nas entrelinhas uma sutil pergunta: Deus nos conhece, nos compreende, nos quer bem, nos ama, mas e nós? Será que nós o conhecemos ou só sabemos que Ele é o Criador e que, se fizermos o bem, vamos ao Céu, se não, ao Inferno? Deus se resume a isso? Claro que não. Na verdade é difícil conceituar ao Senhor, ele é e só. Mas um dos seus maiores atributos, sem dúvida alguma, é o amor. Como está escrito em várias passagens da Bíblia:“Amarás ao teu Deus de todo o teu coração, de toda tua alma e de todo o teu entendimento”. Ora, por que, ao invés de colocar “Obedecerás” Ele colocou “Amarás? Porque ele quer construir algo mais duradouro, mais agradável. Ele não quer ser o patrão, não, de forma alguma, ele quer ser o amigo. Porém nós sabemos as nossas limitações, quem conhece a um amigo sabe o que ele gosta ou deixa de gostar, e tentamos respeitar isso nele se queremos que a amizade dure. Por exemplo, se alguém a quem nós prezamos muito não gostaria que fumemos, pelo menos, diante dele, nós não o faremos, isso é respeito. Com o Senhor sucede a mesma coisa, quem segue os Mandamentos Dele, os segue porque quer estar sempre próximo do seu Amigo, assim com ele quer estar junto daquele que O ama. Jesus Cristo falou nas Santas Escrituras: “Em verdade eu os chamarei agora de amigos, porque um servo não sabe o que faz o seu Senhor”. Entende, não só o Senhor nos conhece, mas quer compartilhar Dele mesmo para conosco. E como conhecer melhor ao nosso Deus do que conversando com Ele? Isso se chama oração.

Há uma música de Renato Russo que diz: “Fecha a porta do seu quarto e vê se toca o telefone. Pode ser alguém com quem você quer falar por horas, por horas e horas”. Isso não parece com uma parte da Bíblia que diz: “Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora ao teu Pai que está em oculto (..)”? É porque quando queremos compartilhar de um segredo com alguém, alguém a quem confiamos muito mesmo, necessitamos de privacidade para nos abrir com ele. Mais uma vez fica claro, Deus quer ser teu amigo, teu confidente, ele compreende tudo e sabe como te ajudar. Será que ele não é digno de tua confiança? Na sua palavra ele fala: “Façam prova de mim, e verão o quanto eu sou bom”. Traduzindo: faça o teste. Por que não tentar construir algo com Ele? Deus ama àquilo que cria, por isso ele nos quer como nós somos, “Vinham a mim como estão que eu os aliviarei”. Não tenha medo de se abrir ao teu amigo, vá lá, Ele está esperando por você. Então você vai descobrir o quanto é bom compartilhar da sua intimidade para com Aquele que o criou, e não vai ter medo de se sentir estranho, de ser você sem espelhos ou maquiagens, mas vai se alegrar por ter um amigo tão próximo e constante. E ai? Já falou com Deus hoje?

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Sabor e Arte


Sabor e arte

Tua beleza não é como
a das outras, é culinária,
que, mais do que para ser vista,
foi feita para saboreá-la

com todos os sabores, artes,
que da leveza de teu corpo,
foram feitos com maestria
pra servi-lo quente, não morno.

Entretanto, em ti, o fogo
é mais interno do que externo,
começa a esquentar no íntimo
e onde o fogo é mais aceso.

E também onde o excesso
atinge seus picos e cumes,
é lá que essa culinária
dá ao sabor o teu perfume.

Daí dizer que, em teu corpo
existe um prato cheio ao homem,
porque só em ti encontramos
o mesmo gosto de quem come.

Não se parece com a fome,
são ganas de sabor e arte,
de ter-te despida na cama,
de possuir-te, saborear-te