quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Barreiras


Barreiras

Ninguém pode conter a dor,
por mais que doa ser assim.
A dor, quando vem, destroça
separa, fere, dói, enfim...

A dor está no homem grande,
está criança que cresce
Está na mãe que amamenta
as ilusões de seu feto...

Chorar não é vergonha, então
desde que seja humano...
As coisas que existem cá
são os nomes que lhe damos

e existem tantos nomes

Como é lágrima em francês?

Cláudia


Foi como um delírio
mas foi mais real que
todas as expectativas

Foi como uma dor
mas que doeu muito
e ficou marcado aqui

Foi como um léxico
o qual damos o nome
que queremos (temos)

mas que não pronunciamos.
Tal qual tantas palavras
no diccionário...

Por isso, é melhor calar
pra não dizermos as palavras
que não querias ouvir

Cláudia!

A cor negra

Por mais que disfarcemos as angústias
jamais deixaremos de expor o que sentimos
ou o que somos, ou que queremos
(E o que poderíamos ter sido)
Por isso a vida é uma constante incógnita
não importa o que façamos
ela há-de ser sempre
uma mancha a remover
no branco da pele... da alma
de tudo que nos for claro
(Orgulho)