terça-feira, 15 de outubro de 2013

A vendedora de Frutas

Aquela moça na calçada
tem um belo de um sorriso,
que eu fico aqui indeciso
de cortejar ou não tal fada.

E ela tem assim um brilho
que irradia a todos pela rua,
e que perante a beleza sua
nada mais tem tanto brilho.

Eu posso vê-la todas as tardes
a vender frutas na cidade
e faço questão de comprar dela

só pra sentir em seus produtos
a pele suave de veludo
da vendedora Manuela. 

Alegria, alegria...

Nada como se disfarçar de sorrisos
quando eu vir as luzes e as cortinas.
Pelo menos tingindo-me de vaidade
posso ser importante e a platéia vibra.

Que eu me acabe em cambalhotas,
enfrente os leões com ousadia,
sempre que eu fizer palhaçadas
serei sim a maior atração do circo.

E sinto-me feliz, verdade...
de vestir-me de escárnio e de mentiras.
Ser para todos que me olham
o motivo de suas breves alegrias.

Afinal, é por isso que sou palhaço,

sábado, 12 de outubro de 2013

Luz e imagens

As imagens tem som.
As imagens tem cheiro.
As imagens em cor
trazem à memória
toda a plenitude do instante.

Um foco de luz em nossa retina
que se espalha pelos nervos
e que transmitem luz
e de luz em luz
a imagem cria existência
Como coisa em si,
que se transmite a nós.

Mesmo as trevas,
são luz dentro da imagem.
Mesmo cegueira,
cria luzes quando imaginamos.
Por isso sabemos que existimos

E que as coisas podem,
mesmo que ocultamente,
ter seu brilho...
se nos abrirmos à luz


que já está em nós.

Epitáfio de Ricardo Reis a Lídia

Epitáfio de Ricardo Reis a Lídia

Se eu ao menos os espinhos tivesse
da rosa que em mãos alegres tive,
não teria emaranhado nas faces
as cores cinzas de um sorriso.

Se ao menos o galho seco d'outrora
estivesse ao meu lado ainda,
mesmo que em suas raízes secas
eu não sentisse a antiga vida,

eu teria latente em tal imagem
a lembrança da poesia antiga.
De seu ritmo que balançava
o peito amante e destemido.

Se só a folha da palha que se vai
eu cá a tivesse ainda comigo,
se tão somente a sensação saudosa,
eu sei que eu ainda sorriria.

Nem que seja um pouco.

Nem que seja tão breve
o instante que alumia
a lembrança de tua passagem
pequena Lídia.