quinta-feira, 20 de maio de 2010

Marcada pelo tempo ou Retrato da velha senhora


Ela tem em seus traços
a marca feita a golpes leves
que não se sentiram bruscamente
mas só depois de muito
é que se viu seu efeito

Seu rosto agora parece impassível
guardado dentro de um espaço
que vem e ja se perde, ou se foi
quando as luzes tocaram em sua face.
Parece ser vivo, mas na verdade
isso tudo é apenas uma imagem

Seu rosto parece não ser mais o mesmo
que nas áureas esquinas de outrora
era símbolo de ternura e graça;
que as marcas do tempo foram remodelando,
mas eis que agora permanecerá eterno
mesmo que eterno não seja o momento
nem nada que se construa aqui na terra.

Seus olhos possa ser que briilhassem,
sua boca possa ser que sorrira após a foto,
mas a sua expressão austera é que ficará.
Por que? Por que trocar um jesto por outro?
São as marcas do tempo algo assim tão trágico?:
Possa a foto dizer por si só ou a vida responder-nos

Talvez seja esse o limite trágico da vida
posto que tudo sempre passa, outras coisas ficam.
Aquela fotgrafia há de ficar pendurada
atá que a própria maquina do tempo
deixe nela as marcas que tentaram se eternizar,
na memória feita de arte...mas isso é filosofar demais

Nenhum comentário:

Postar um comentário