sábado, 15 de maio de 2010

Aquarela


Aquarela

Sei que ja vais muito longe
pra onde talvez não sei...
Nada mais tu queres de mim
nem das carícias que te dei

Preferes ir-te distante
onde meus olhos não mais te vejam
que entregar-te sem receio
teu coração a outro alguém

Sei que não me amas,
perdoo sem mágoa tudo
que me fizestes agora
mas não me pessas perdão

Pinta na perede um quadro
de uma mulher triste a sonhar
olhando para o destino
sem um verso pra cantar

Pois que eu sigo meu rumo
tantos caminhos a tomar
posto que foste meu destino
e que não está mais cá

Eu serei o quadro triste
que tu esquecerás de pintar
mas que nas paredes da memória
terá sempre seu lugar

Talvez pra não te esquecer ao todo
como uma cicatriz que vai ficar
grudada sempre na pele...
Marca que vem e não sai

Sophya Aurora

Nenhum comentário:

Postar um comentário