segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Sad rose

A flor escrita na pedra,
na pedra o botão de flor...
se queres dar-me presentes,
presenteia-me o teu amor.

Que a rosa pétrea não cheira,
que rosa azul não destila
o orvalho que quero de ti
quando me desfaço em calmarias.

Vem, que a rosa em arte desfruta
de uma solidão sem fim...
tal qual a minha agorinha
quando estou pensando em ti.

Distante és, à minha frente
te encontras como irrealidade...
não te toco, não sinto, não cheiro...
tu em mim, só vontade...

de mim, a rosa mais triste!

Nenhum comentário:

Postar um comentário