quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Poema de natal


Poema de natal

Que hoje essa criaça nasça.
E que, nascendo, germine.
Que germinando, venha a brotar
e que, brotando, brilhe...

Brilhando, ilumine as incertezas.
Mas de um brilho que não fira...
Mesmo que muitas verdades firam,
essa verdade nos ilumina...

E é mais real que tudo que brota,
é mais substancial que todas as dores..
e se sente em tudo e em todos...
Basta que a criança nasça

Nenhum comentário:

Postar um comentário