terça-feira, 28 de setembro de 2010

Onde estão os diabinhos?


Onde estão os diabinhos?

Que vontade é essa
que me dá quando foges?
Que me dá quando o verso
não quer fluir ou cantar?
Que desejo é esse
que nos toma de repente
e nos enlouquece sempre,
faz sorrir faz chorar?

Quem é que me atiça,
cujo canto realiza
e me faz suplicar?
Quem é que me inspira, enfeitiça,
faz arder a chama
essa vontade louca que há?

É o verso, é a prosa,
é a música ou devoção?
Ou é efeito de drogas,
de bebidas ou algum vício
sem catalogação?
Afinal todos temos um.

O que é então tudo isso
que escrevo sem dar por mim?
É de Deus, é do capeta...
ou são devaneios da Sophya
que quer apenas ser lida
compreendida ou nada disso?

Quem tiver a resposta,
por favor me comunique.

Nenhum comentário:

Postar um comentário