terça-feira, 18 de setembro de 2012

Provocações

Não me julgues se, ao olhar-me, te parecer meiga.
Sei que tenho um sorriso,
nem é preciso que te diga
o quanto isso mexe contigo.
E se te excito, não fiques brabo, se eu o notar.
Eu sei que mexo, e em teu desejo
de mil e uma formas
meu corpo assoma
tua vontade voraz.
Ai, nêgo, não negues fogo,
que ficas lindo
quando sei que queres
mas não te atreves.
Te confundo, mas não te iludo...
sei que me queres,
e eu também,
mas como é gostoso,
como é divertido,
te negar também...

Mas me despreza
E verás depressa
eu te buscar, meu bem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário