quarta-feira, 22 de maio de 2013

Que tenho em mim?

Que vês em mim que te atrai?
Que vês em em mim que te doi?
Que tens em ti que em mim
os olhos repousam sem voz?

Que tem em mim que te dá
ganas de ver-me sentar,
sentir o vento que vem
acariciar meus cabelos
na praça do cais?

QUe tenho, que tens tu?
O verso não se responde,
O verso duvida sem fim
porque tu não dizes
não dizes...

Só teu olhar acusa:
e o meu se intimida.
O teu me procura
 e o meu...

Nenhum comentário:

Postar um comentário