segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Paixão em verde


Eu te escreveria em folhas verdes
tão belas poesias de verde sangue
Mais perto do que quero ter-te,
meu doce amado, tu a abraçar-me.

Eu te escreveria em tintas verdes
como a uma menina que atentamente
te desdobra no papel de escola
em fibras que são meu corpo...

Mas tão verde que possa folhear-te
o vento frio que sopra lá do norte
que realce os detalhes sepre
da minha pele, da raíz às folhas.

E tão certo que te escreveria alegre
como uma imagem em poesia verde,
minha doce bela há de nascer nas ramas
de minha  doce paixão em verde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário