quarta-feira, 9 de junho de 2010

A ilha perdida


A ilha perdida

Só uma luz de alvorada,
um pedaço de infinito nosso
Um horizonte falso e retilíneo
Uma falsa esperaça a vir
Um desejo maior que este mar...
e a solidão de um encontro marcado
Onde estão agora os barcos
que nos uniam antigamente?

Às vezes é mais fácil fingir
que a terra é plana
que o barco perde-se...

Nenhum comentário:

Postar um comentário