sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

À tua espera


À tua espera

Se não me encontrares
procura-me no vazio que deixaste,
nas tardes sozinhas em que fiquei
desolada à tua espera...
procura nos pratos sujos
da nossa ultima janta
que, de tanta dor, ainda não lavei...
Procura nos copos quebrados,
nos paredes mofadas de tua ausencia...
Quiçá lá vejas que lá fiquei...
Procura ainda nos versos que te dediquei
os quais não quiseste mais ler,
procura no violão desafinado
encostado no canto do quarto
sem música, sem melodia ou triste som...
Procura nos espaços vazios da sala,
nos lençóis que que a traça roeu
nos travesseiros que fedem a lágrimas...
Procura, procura mais uma vez se tu queres...
Verás que no vazio de nossas vidas
hão de ficar as ruinas da nossa casa caindo aos pedaços
e o resto de mim que ainda ficou te esperando

Nenhum comentário:

Postar um comentário